Sistema de Infusão de Morfina e Cateter Epidural de Morfina

SISTEMA DE INFUSÃO DE MORFINA E CATETER EPIDURAL DE MORFINA

DOENÇA DE PARKINSON

    • ASPECTOS GERAIS
    • OPÇÕES DE TRATAMENTO CIRÚRGICO

DISTÚRBIOS DO MOVIMENTO

    • DISTONIA :

A distonia é um distúrbio do movimento caracterizado por contrações musculares sustentadas ou intermitentes causando movimentos e posturas anormais, muitas vezes repetitivos. Como exemplo de movimentos distônicos podemos citar movimentos de  torção e até mesmo determinados tipos de tremor. A distonia é frequentemente iniciado ou agravada pela ação voluntária e associada com uma superativação muscular

O sintomas da distonia caracterizam-se pela presença de posturas e movimentos distônicos e de condições que ativam especificamente, aumentando ou diminuído estes fenômenos. Um exemplo típico é quando um estímulo tátil ou um movimento voluntário (conhecido como um truque sensorial ou gesto antagonista), tais como tocar no membro  afetado ou uma parte do corpo adjacente, pode reduzir a distonia. 

As causas da distonia envolvem alterações de circuitos responsáveis pelo movimento voluntário do sistema nervoso central (particularmente: os gânglios basais, cerebelo, áreas motoras suplementares e córtex sensório-motor), levando à inibição prejudicada, plasticidade anormal e disfunção sensório-motora. Diferentes níveis de comprometimento levam à diferentes níveis de contração e incapacidade pela doença

As características clínicas da distonia incluem: idade de início (da infância à idade adulta tardia), distribuição corporal (formas focais afetam uma única parte do corpo, formas segmentares afetam partes do corpo contíguas, formas generalizadas envolvem a duas outras regiões do corpo e tronco) e padrão temporal (curso da doença estática ou progressiva e variabilidade relacionada com ações voluntárias ou a flutuações diurnas). A distonia pode ser isolada ou combinado com outro distúrbio de movimento, tais como parkinsonismo ou mioclonia, ou pode estar associada a outras manifestações neurológicas ou sistêmicas.

Distonias de início na infância tende a evoluir para a generalização, enquanto que a distonia decorrentes na vida adulta geralmente permanecem focal ou segmentar. Algumas síndromes de distonia localizada/ segmentares têm nomes específicos, como foram originalmente consideradas doenças independentes: blefaroespasmo, resultando em repetitivo fechamento da pálpebra; distonia espasmódica afetando a fala; língua, abertura da mandíbula e do maxilar fechamento chamada distonia oromandibular; distonia cervical ou torcicolo envolvendo o pescoço.

A distonia focal também pode ser específico para uma determinada atividade, por exemplo, a cãimbra do escrivão é uma distonia afetando o braço / mão durante o ato de escrever. Outros exemplos de distonia específica tarefa incluem a distonia do músico: distonia que pode afetar a parte do corpo envolvido em tocar um instrumento.

Existem muitas causas de distonia. Geralmente as distonias são divididas de acordo com a presença de alguma lesão do sistema nervoso central(cérebro) OU se ela é  hereditária ou adquirida. Em muitos casos de distonia não há nenhuma evidência de degeneração ou lesão cerebral  (por exemplo, pacientes com alterações nos genes DYT1, DYT6; anteriormente chamado de distonias primárias ). Em outros casos , pode haver evidência de uma lesão causando distonia , como no caso de paralisia cerebral após lesão cerebral perinatal, lesão cerebral por drogas, vasculares ou infecções .Distonias idiopáticas (seja esporádica ou familiar) são formas não classificados, considerados relacionados a genes ainda desconhecidos.

O tratamento da distonia envolve inicialmente o uso de medicações : 

    • TREMOR ESSENCIAL

Tremor essencial (TE) é a síndrome de tremor mais comum vista em adultos. O quadro clínico típico do tremor é a presença dos chamados  tremores posturais(durante posturas prolongadas de membros) e de ação(durante a execução de um movimento), com uma frequência de 4-7  Hz. 

Esses tremores podem começar insidiosamente no início da vida, com um aumento em termos de gravidade do tremor ao longo dos anos. A principal incapacidade que o Tremor Essencial causa diz respeito às atividades voluntárias:  os pacientes geralmente se queixam de tremer os membros no ato de comer, beber e escrita, cursando muitas vezes com derramamento de  alimentos e bebidas e  o desenvolvimento de  uma caligrafia ilegível progressivamente. As partes do corpo mais comumente afetadas incluem as mãos, cabeça e voz, mas também pode ser visto nas pernas, tronco e face.

Apesar de ser, principalmente, um tremor de determinadas posturas e de movimento , pode estar presente, um tremor de repouso de menor gravidade. O tremor essencial é agravado por condições como o stress, exercício e fadiga, cafeína, certos medicamentos e melhora com o relaxamento e álcool.  Existem várias condições clínicas onde se acredita serem variantes de tremores essencial,: tremor específico de determinadas atividades (tremor apenas no ato de escrever), tremor  isolado da voz , tremor isolado do  queixo.

Os tratamentos mais comuns para o Tremor Essencial incluem: medicações como primidona, beta-bloqueadores como proporanolol e benzodiazepínicos. 

Quando o tremor é  refratário à medicação , a cirurgia de  estimulação cerebral profunda do núcleo VIM do tálamo é uma excelente opção para o controle dos sintomas.

Ver ECP

ESPASTICIDADE

Espasticidade é uma desordem motora que cursa com o aumento involuntário do tônus muscular e dos tendões (os tecidos flexíveis que conectam as articulações aos músculos). Na espasticidade os músculos deixam de obedecer o correto comando do cérebro e se tornam hiperativos, com contrações anormais e muitas vezes sustentadas e os reflexos exagerados.

Os problemas de movimento incluem contrações repetitivas dos músculos, aumento do tônus muscular , aumento dos reflexos tendinosos, espasmos musculares. A presença de contrações musculares sustentadas pode levar à deformidades de articulações e até mesmo deformidades corporais

 Pode ser causada por qualquer lesão cerebral ou medular, geralmente evoluindo gradualmente após a lesão inicial. A espasticidade não ;e um fenômeno estático , apresentando diferentes características durante o dia, sendo influenciada pelo sono, dor, processos inflamatórios, infecção urinária, estado emocional.

Como causas de espasticidade podemos citar:

– Acidente Vascular Cerebral

– Esclerose múltipla

– Lesão medular traumática

– Trauma Craniano

Tratamento

Ë extremamente importante o reconhecimento e o tratamento precoce da espasticidade. O uso de medicações orais(baclofeno, dantrolene, tizanidina) é a terapia de escolha inicial ,associada à atividade fisioterápica contínua.

Espasticidade concentrada em determinadas áreas do corpo pode ser tratada com uso de toxina botulínica . Esta terapia deve ser iniciada antes da ocorrência de deformidades das articulações

Nos casos de espasticidade que não responde aos tratamentos com medicações orais ou cujo grupo muscular seja muito grande para o uso de toxina botulínica o uso de terapia com dispersão de medicações via intratecal (ou seja medicação direta na medula espinhal) deve ser aventada como possibilidade de tratamento. O uso do sistema de infusão intratecal(link sistema de infusão) é um tratamento a longo prazo que oferece a administração contínua e programável para a redução da espasticidade.

Antes do implante do sistema de infusão ….(colocar a técnica na sessão)

DISTÚRBIOS PSIQUIÁTRICOS

 

NOTÏCIAS:

– NEUROTARGET

– LIVRO DE PARKINSON

-CONGRESSOS E CURSOS

-Reunião do INDOR/Mensal