Doença de Parkinson: Sintomas, diagnóstico e tratamento

Doença de Parkinson: Sintomas, diagnóstico e tratamento

doenca de parkinson - sintomas diagnostico tratamento

– O que é a doença de Parkinson ? 

É uma doença degenerativa do sistema nervoso que afeta principalmente os movimentos, marcha e equilíbrio, causada principalmente pela diminuição da produção de uma substância química chamada DOPAMINA, produzida principalmente em uma pequena área do cérebro chamada de substância negra, e utilizada entre outras funções , pelo cérebro para enviar mensagens às áreas cerebrais que controlam os movimentos.

A doença de Parkinson pode começar em qualquer idade, mas é muito mais comum se iniciar na sexta e sétima décadas de vida. Quando ocorre em pacientes com menos de 45 anos é denominada Parkinson Juvenil.

A doença de Parkinson atinge em média cerca de 1% da populaçãoo, não existindo no momento uma cura definitiva para a doença. Entretanto , sofrer de doença de Parkinson não quer dizer que você necessariamente que você não terá uma vida normal. Os tratamentos realizados pela equipe medica e de suporte irão ajuda-lo a se manter em atividade e controlar os sintomas da doença.

– Quais são os sintomas da doença de Parkinson?

O sintomas variam muito entre os indivíduos, geralmente são crônicos e progressivos , piorando lentamente com o passar dos anos. Inicialmente , os sintomas da doença de Parkinson podem comprometer apenas um dos lados do corpo , posteriormente , em geral os dois lados são atingidos.

Os pacientes podem inicialmente relatar sintomas de TREMOR, RIGIDEZ, LENTIDÃO DE MOVIMENTAÇÃO e DIFICULDADE DE COORDENAÇÃO MOTORA. Os sintomas variam de paciente para paciente e cerca de 20-30% dos paciente não têm tremor de repouso. Pode haver também alterações de escrita(letras pequenas), tremor esporádico durante situações de stress, ou dor persistente na musculatura ou articulações .

Nos estágios mais avançados da doença o equilíbrio e marcha podem ser prejudicados. Paciente relatam marcha de pequenos passos, dificuldade de movimentação das pernas(pernas pesadas), mudanças de postura de tronco e alguns sintomas característicos da doença, como o chamado “freezing”(incapacidade temporária de mover o corpo), festinação(caminhado com passos curtos e rápidos). As quedas são preocupantes nos pacientes com sintomas de marcha e podem causar fraturas e traumas graves

Outros sintomas que também podem estar presentes são:

  • – Diminuição do movimentos dos braços durante o ato de caminhar
  • – Perda do olfato
  • – Perda de peso
  • – Fadiga
  • – Cãibras
  • – Fraqueza generalizada
  • – Mudanças na expressão facial(hipomimia)
  • – Diminuição das letras na caligrafia(micrografia)
  • – Diminuição do volume da voz(hipofonia)
  • – Dificuldade de deglutição
  • – Problemas de sono
  • – Constipação
  • – Problemas urinários como aumento da frequência de urina
  • – Dificuldade de raciocínio
  • – Ansiedade e depressão
  • – Alucinações
  • – Demência

Como é diagnosticada a Doença de Parkinson ?

O diagnóstico da Doença de Parkinson é clínico , o que significa que as informações prestadas ao seu médico sobre os seus sintomas e o exame físico são suficientes para se fazer o diagnóstico. Existem alguns exames que podem indicar alterações de dopamina no cérebro(como o DAT-SCAN) e usualmente alguns exames complementares são solicitados para exclusão de outras doenças . Uma resposta favorável às medicações para tratamento de Parkinson reforçam o diagnóstico clínico.

Sintomas semelhantes à doença de Parkinson podem ser causados por outras doenças neuro-degenerativas ou por outras lesões cerebrais causadas por acidentes vasculares cerebrais , encefalites, meningites, medicações, doenças metabólicas e intoxicação. Quando os sintomas são causados por estas doenças dizemos que o paciente possui sintomas de parkinsonismo

-Tratamento da Doença de Parkinson:

O tratamento da doença de Parkinson envolve o uso de medicações e de terapias adjuvantes que auxiliam no controle dos sintomas motores da doença. Entre as medicações disponíveis podemos citar :

– Anticolinérgicos: são medicações que tratam principalmente os sintomas de tremor. Podemos citar o artane(trihexyphenidil) e o  biperideno. Os efeitos colaterais mais comuns incluem;

– Medicamentos dopaminérgicos: incluem a levodopa, agonistas da dopamina, amantadina e enzimas que inibem a degredação da dopamina.Podemos citar como exemplo as combinações carbidopa/levodopa e carbidopa/benserazida, pramiprexol, amantadina, entacapone , rasagilina  e mesmo combinações da levodopa/carbidopa e entacapona.

Como exemplo de terapia não-medicamentosa que auxilia no controle dos sintomas podemos citar: fisioterapia, terapia ocupacional, fonoterapia, terapia nutricional, exercícios físicos, redução do stress , higiene do sono e controle de alterações de humor(psicoterapia)

OPÇÕES DE TRATAMENTO CIRÚRGICO PARA DOENÇA DE PARKINSON

Existe uma porcentagem de pacientes que, com a evolução da doença , vão evoluir com dificuldade no controle dos sintomas motores,mesmo utilizando todas as terapias convencionais já existentes. Como exemplo destas complicações podemos citar perda progressiva do efeitos da dopamina, com necessidade de aumento progressivo da dose(perda da duração do efeito de ação do medicamento, chamada de “wearing off”), intolerância ao uso da medicação e presença de discinesias, que são movimentos involuntários causados pelo uso da medicação anti-parkinson e que podem ser incapacitantes.

Para este grupo de pacientes o procedimento cir;urgico deve ser considerado e apresenta-se como excelente opção no controle dos sintomas motores. Os critérios de indicação e o procedimento cirúrgico devem ser feitos por médicos com experiência no assunto, com formação específica na técnica cirúrgica . Para maiores informações ver a sessão de estimulação cerebral profunda

Estimulação Cerebral Profunda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *